A ITV NEWS faz apelo à acção contra o comércio “chocante” de capacetes falsos

O canal de TV britânico ITV News fez uma reportagem sobre o negócio online de capacetes falsificados e submeteu-os a alguns testes de impacto. Os resultados foram no mínimo “perturbadores”.

Uma investigação feita para a ITV News encontrou evidências de um mercado ilegal de importações de baixa qualidade à venda on-line de forma barata, e que as autoridades parecem impotentes para travar, especialistas descreveram esta nova evidencia como “chocante” e “um anúncio à tragédia eminente”.

As “ofertas”no mercado on-line e redes sociais oferecem capacetes por apenas um décimo do preço normal, com garantias de certificação de segurança.

Muitas das falsificações usaam os logotipos de algumas marcas conceituadas, enquanto outras são simplesmente importações de baixa qualidade.

Mark Mayo, da British Standards Institution - o organismo que define os padrões standard para os capacetes - explicou à ITV News como identificar uma falsificação:

· Marca E do capacete - isso indica que o produto foi testado na Europa quanto à sua segurança

· Se não tiver o E, não compre o capacete

· Compre num fornecedor respeitável

· Olhar para o capacete, pessoalmente, e verificar se ele tem as marcas certas

· Gastar uma quantia apropriada de dinheiro - se parecer barato, não compre

Na internet, facilmente podemos “tropeçar” num anúncio de vendas de capacetes contrafeitos “topo de gama” ou “gama média-alta”. Estão à venda um pouco por todo o lado a uma fração do preço dos originais e por vezes a um decimo do seu preço real. Para encontrá-los basta pesquisar em sites internacionais de vendas, como o E-Bay, Amazon, ou em plataformas idênticas asiáticas. Facilmente são também encontrados em grupos locais de vendas nas redes sociais (Facebook e Instagram, etc.), ou até mesmo em sites nacionais.

Estas falsificações são uma realidade comum à escala mundial e transversal a muitos produtos, mas comprar um capacete falsificado é um potencial de perigo que se pode tornar numa fatalidade. E isso mesmo foi o que acabou de demonstrar uma televisão britânica, a ITV.

Recorrendo ao British Standards Institution, a entidade equivalente ao Instituto Português da Qualidade, que aprova e define normas de qualidade e segurança para os produtos e serviços em território nacional, a reportagem da ITV ubmeteu capacetes contrafeitos a testes de impacto e verificou a sua total desintegração numa prova que simula uma colisão a cerca de 50 km/h.

O especialista da BSI, Mark Mayo, descreveu estes resultados como sendo “chocantes e uma tragédia eminente por acontecer”. Depois do teste constatou que após o primeiro impacto, “o capacete abriu totalmente, o que deixa a cabeça totalmente exposta a danos maiores. Este é um resultado deveras chocante, e pensar que há pessoas a utilizar estes capacetes é muito preocupante. As fatalidades vão acabar por acontecer aos utilizadores destes capacetes ontrafeitos.”

Estas falsificações, de medíocre qualidade em matéria de segurança, são anunciadas de várias formas, e muitas vezes nem sequer os vendedores omitem que são “réplicas”. Todavia afiançam que são de “alta qualidade”, ou “réplicas perfeitas” e “com todas as certificações” e/ou “homologações” necessárias. Nada mais falso, conforme demonstraram os testes da British Standards Institution, que também comprovou que as unidades originais passaram nas mesmas rovas.

Outro interlocutor do canal britânico ITV nesta reportagem foi Selina Lavender, do Motorcycle Action Group, que sublinhou: “todos nós devemos alertar as pessoas para terem cuidado. Neste caso, não se trata apenas de uma falsificação estética! Geralmente, as pessoas com menos dinheiro e as que são novas no mundo das duas rodas são aqueles que vão adquirir estes produtos. Este negócio afeta aqueles que não têm bem noção das implicações. É preciso divulgar esta situação!”.

Fonte: MotoJornal e ITVNEWS






@ 19-7-2019 11:14:19

Galeria de fotos


Mais

  • 1 | 1